EXEMPLO DEFINITIVO

CAUSA/EFEITO

Os leitores estão cansados de saber que o grande propósito do Pensar+ é o constante esclarecimento da relação CAUSA/EFEITO quanto, principalmente, às propostas, atitudes e decisões que são mostradas e tomadas pelos governantes, no nosso dia a dia.
 

EXEMPLO DEFINITIVO

Ainda que venha batendo, exaustivamente, nesta tecla sempre estive convencido de que não há como descartar a existência, sempre possível, de um ou outro leitor que precise de um exemplo definitivo, que consiga, realmente, sepultar eventuais dúvidas que possa ter quanto à relação CAUSA/EFEITO.
 

ROMBO

Pois, ontem, tão logo os brasileiros foram informados de que deverão pagar pelo ROMBO criado, com grande pompa e circunstância,  pela estúpida ex-presidente Dilma, às -transmissoras de energia elétrica-, é de se imaginar que estas possíveis dúvidas tenham chegado ao fim. Desapareceram por completo, certamente.
 

62 BILHÕES

ATENÇÃO: a conta, que atinge mais de R$ 62 BILHÕES, deverá ser paga até o ano de 2024, sendo que neste ano (2017), o aumento do valor da conta de energia será, em média, de 7,17%, independente da quantidade consumida.
 

CUSTO DA GERAÇÃO, TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO

Ora, antes que alguma dúvida fique depositada na cabeça de algum brasileiro é importante que saiba que a CAUSADORA do rombo foi a ex-presidente Dilma Petista Bolivariana, que com a sua caneta repleta de tinta POPULISTA decidiu reduzir o preço da energia sem levar em conta o CUSTO da GERAÇÃO,  TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO feito pelas concessionárias.

 

 

CARTILHA BOLIVARIANA

Ora, se a estúpida Dilma quisesse, realmente, tornar as contas de energia mais baratas para a população brasileira, bastaria que diminuísse os impostos que recaem sobre o serviço, que estão perto de 50%. No entanto, para atender o que manda a Cartilha Bolivariana, Dilma resolveu falir o setor energético, que agora apenas está cobrando a maldita conta. 

RESUMINDO

Resumindo: 1- a CAUSA do grave problema que será enfrentado pelos consumidores reside na Matriz Econômica Bolivariana, seguida à risca pelo PT de Dilma Rousseff. 2- a CONSEQUÊNCIA da atitude altamente POPULISTA da ex-presidente está aí, agora, para ser paga. Pior: vamos pagar bem mais do que o -desconto- de 20% que foi concedido, em 2012, pela bruxa do atraso. 

O curioso é que muita gente, em 2012, aplaudiu de pé a decisão estúpida. E agora, com a ajuda da mídia comprometida, culpa o governo Temer pela indenização bilionária que precisa ser paga às transmissoras de energia. Pode?  

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • IPCA-15

    A prévia da inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15) ganhou força de janeiro para fevereiro, passando de 0,31% para 0,54%, segundo informou hoje, 22,  o IBGE.  Essa foi a menor taxa para um mês de fevereiro desde 2012 (0,53%).
    Em 12 meses, o índice desacelerou para 5,02%. Em janeiro, nessa mesma base de comparação, o IPCA-15 acumulado havia chegado a 5,94%. Em fevereiro de 2016, a taxa foi 1,42%.

  • FALTA A DESEJADA FELICIDADE

    Eis aí um texto interessante escrito pelo pensador Roberto Rachewsky:

    Uma coisa é inegável. Os últimos 30 anos de governos socialistas "sovietizaram" Porto Alegre. As pessoas estão com medo, movem-se desconfiadas, arredias. Ninguém quer ficar nas ruas, nos restaurantes, nem nas padarias.

    As lojas fecham às dúzias, as que seguem abertas vendem quinquilharias, o que é mais sofisticado é de quinta categoria.

    A arquitetura é pálida, sem identidade e a estética é definida pelo preço da pastilha.

    O trânsito é como os políticos, não tem lógica nem faz sentido.

    Os nervos estão à flor da pele, as pessoas estão histéricas, raivosas, fanáticas, defendendo foices, martelos e até suásticas.

    Os bandidos estão insolentes, os policiais negligentes, os burocratas indolentes, os políticos indecentes e os juízes prepotentes. O povo assiste passivo e complacente. A população envelheceu, depauperou, enfeiou e emburreceu.

    O gaúcho empreendedor se não quebrou ou não morreu, virou paulista, australiano, americano ou europeu. Quem segue aqui como eu, deve estar vendo o que eu vejo. Não há como se evadir, o Rio Grande do Sul e sua capital estão definhando no campo, na indústria, no atacado, no serviço e no varejo.

    Faltam hospitais, escolas, presídios, mas antes de tudo, falta acreditar no indivíduo, na racionalidade, na livre iniciativa, na propriedade privada e na capacidade do gaúcho de construir um futuro, alicerçado no próprio esforço, com independência e tenacidade, usando sua liberdade para buscar por mérito a tão desejada felicidade.

FRASE DO DIA

Nós temos um sistema (político) que aumenta impostos sobre o trabalho e subsidia o não-trabalho.

Milton Friedman