Frase do dia

  A parte que ignoramos é muito maior que tudo quanto sabemos.  

- Platão

Artigos


14 jul 2020

A REFORMA TRIBUTÁRIA VOLTA A SER DISCUTIDA


REFORMA TRIBUTÁRIA

Desde o primeiro editorial do Ponto Critico, que já está próximo de completar 19 anos, não foram poucas as vezes que coloquei a -REFORMA TRIBUTÁRIA- como necessária e urgente para tirar o nosso empobrecido Brasil do complicado e caríssimo sistema de pagamento de impostos, do qual os contribuintes em geral nunca sabem se cumpriram corretamente o insaciável desejo do fisco.  


REFORMA TRIBUTÁRIA E NÃO REFORMA FISCAL

Pois, pelo que tenho lido e ouvido nos últimos dias, o governo e o Congresso parecem, enfim, ter acertado os ponteiros no sentido do andamento à importante REFORMA TRIBUTÁRIA. Entretanto, para que não paire dúvida, é preciso esclarecer que REFORMA TRIBUTÁRIA não pode ser confundida com REFORMA FISCAL, a qual, infelizmente, está fora de cogitação, uma vez que os governantes são obrigados a cumprir com as pesadas DESPESAS OBRIGATÓRIAS - CARIMBADAS.  


ECONOMIA

Vale lembrar, portanto, que a REFORMA TRIBUTÁRIA tem como princípio, meio e fim apenas e tão somente uma SIMPLIFICAÇÃO do sistema de arrecadação de impostos e contribuições. Isto significa que, se bem feita, a REFORMA acarretará numa espetacular economia financeira para as empresas, que através de uma boa simplificação tributária deixarão de gastar em torno de R$ 60 bilhões por ano, pois este é o preço que cobra o fantástico manicômio fiscal. 


IMPOSTO SOBRE O CONSUMO

Para que os leitores entendam que independente do IMPOSTO DE RENDA (que é cobrado pela União) e do IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE (que é cobrado pelas Prefeituras via IPTU), o TRIBUTO que mais pesa no bolso dos PAGADORES DE IMPOSTOS é o IMPOSTO SOBRE O CONSUMO (cobrado pelos Estados via ICMS). Como a REFORMA propõe SIMPLIFICAÇÃO, a CARGA TRIBUTÁRIA seguirá a mesma -elevada-, cujo peso se aproxima, em média, de 40% do PIB. Esta aberração se deve, principalmente, aos DIREITOS ADQUIRIDOS -IMEXÍVEIS- previstos na Constituição Federal. Que tal?


FOLHA DE PAGAMENTO

A outra brutal DESPESA que compromete drasticamente a competitividade empresarial são os ENCARGOS SOBRE A FOLHA DE PAGAMENTO, que nos últimos dias vem sendo alvo de muita discussão depois que o presidente Bolsonaro vetou a prorrogação da desoneração da folha de empresas ao sancionar a MP que permite reduzir jornada e salários. Neste caso, como se vê, o governo foi hábil ao jogar o problema da RESPONSABILIDADE FISCAL no colo do Congresso, pois sem uma devida compensação pela perda de arrecadação o ROMBO no Orçamento é simplesmente fatal e comprometedor.


REFORMA FISCAL

Como se vê, a CARGA TRIBUTÁRIA do nosso empobrecido Brasil, só poderá cair para níveis competitivos com uma nova Constituição. Até porque as Cláusulas Pétreas impedem que se reduzam as maiores DESPESAS PÚBLICAS. Assim, enquanto isto não acontece, precisamos agilizar a REFORMA TRIBUTÁRIA. 



Leia mais

Patrocínio:

13 jul 2020

DIFICULDADES PREVISTAS


VITÓRIA CONTRA A CORRUPÇÃO

No final de 2018, quando a maioria dos brasileiros comemorava, através da eleição de Jair Bolsonaro, a importante vitória na luta contra a terrível CORRUPÇÃO, que se tornou a marca registrada do PT principalmente depois que seu grande líder ganhou o OSCAR de maior bandido do planeta, ao participar de um debate alertei  que os SOCIALISTAS fariam de tudo para inviabilizar o atual governo. 


INCONVENIENTE

Pois, embriagados pelo sabor da vitória não foram poucos aqueles que viram o meu alerta como um ato inconveniente, do tipo PESSIMISTA, que não caía bem naquele momento festivo. Alguns, inclusive, acreditavam que o novo presidente colocaria os SOCIALISTAS no seu devido lugar, ou seja, fora do SETOR PÚBLICO.


GOVERNABILIDADE DIFICULTADA

Passados um ano e meio de governo, por mais que na esfera federal pouco ou nada se ouviu falar de atos de CORRUPÇÃO, o fato é que os SOCIALISTAS seguem impregnados por todos os poros do SETOR PÚBLICO, dificultando sobremaneira a governabilidade e/ou a devida aplicação do PLANO DE GOVERNO que elegeu o presidente Jair Bolsonaro. 


QUINTO DOS INFERNOS

Ainda que tenha feito aquele alerta com total convicção, lá no final de 2018, confesso que não esperava esta impressionante união de SOCIALISTAS e COMUNISTAS. Este enorme contingente não apenas está presente em todas as instituições como totalmente focados na tarefa de mandar o PRESIDENTE, seu PLANO DE GOVERNO e seus ELEITORES para o QUINTO DOS INFERNOS.  


TRAVAR O GOVERNO

Vejam que a aprovação da MEIA-REFORMA DA PREVIDÊNCIA chegou a passar a impressão de que estávamos, enfim, diante de um CONGRESSO REFORMISTA. Entretanto, tão logo superado este obstáculo, todas as INSTITUIÇÕES se juntaram com o propósito claro de TRAVAR O GOVERNO. 


DITADORES

Comandados pelo STF, que simplesmente passou a GOVERNAR o país, cumprindo a velha cartilha adotada por DITADORES, as demais instituições, que durante os governos do PSDB e do PT foram sendo abastecidas de mentes SOCIALISTAS/ COMUNISTAS, ainda ganharam o forte apoio da MÍDIA SOCIALISTA. 

A situação, para concluir, não deve ser vista como algo surpreendente, pois já se sabia que não seria uma tarefa fácil expurgar os parasitas. O problema está no tamanho da encrenca. Mais: pelo que se sabe até as FORÇAS ARMADAS estão tomadas de mentes doentias, do tipo que apoia o SOCIALISMO. Que tal?


ESPAÇO PENSAR +

No espaço PENSAR + de hoje temos vídeos de PAULO MOURA e ROBERTO RACHEWSKY  -  acesse o link https://www.pontocritico.com/espaco-pensar  e confira!



Leia mais


10 jul 2020

BOLSONARO: UM GOVERNO RECHEADO DE AMOR E ÓDIO


OPOSIÇÃO

Pelo número de votos que Bolsonaro obteve ao se eleger presidente, já deixava claro que a oposição faria o máximo possível para dificultar, senão impedir, tudo aquilo que estava colocado no PLANO DE GOVERNO.


DEFENSORES DE CORRUPTOS

Pois, mesmo sabendo que a tarefa não seria nada fácil, o que realmente causou enorme surpresa foi a quantidade de opositores, com um incrível apoio da mídia -socialista-, que, cheia de ódio, segue defendendo e/ou protegendo CORRUPTOS de todos os naipes. 


ESTILO

Neste complicado ambiente, o que estamos lendo, ouvindo e assistindo a todo momento são constantes manifestações de AMOR E ÓDIO ao presidente Bolsonaro. Por óbvio, quem apoia o governo é porque quer um Brasil melhor sob todos os aspectos. Já os que detestam o presidente, ao contrário do que muita gente imagina, não é pelo estilo POLITICAMENTE INCORRETO de dizer o que pensa, mas porque está disposto a fazer do Brasil um país mais justo, honesto e desenvolvido.


TEXTO DE J. R. GUZZO

A propósito, o texto abaixo, do jornalista J. R. Guzzo, publicado na Gazeta do Povo de hoje, com o título - O ÓDIO DO BEM E O MANIFESTO EM FAVOR DA MORTE DO PRESIDENTE, faz coro ao meu editorial:  

 

Eis aí, enfim: de ódio em ódio, e com o empenho cada vez maior da elite intelectual brasileira na tarefa de selecionar tipos diferentes de ódio, os maus e os bons, chegamos ao topo do pódio. Embora a prudência ensine que não há limite para o pior, vai ser difícil ir muito mais longe do que o ponto em que acabamos de chegar: num artigo publicado em jornal, o autor diz que quer que o presidente da República morra de Covid-19.

 

É a medalha de ouro, até agora, em matéria de ódio do bem. Seu alvo é o presidente Jair Bolsonaro – e odiar Bolsonaro, no Brasil bem pensante de hoje, é lutar em defesa dos valores democráticos, da inclusão social, da igualdade e, no fim das contas, da salvação da pátria. Uma salva de palmas, portanto, para esse manifesto em favor da morte, do fundo do coração civilizado, liberal e moderno do Brasil 2021.


DIREITO DE DIZER O QUE QUER

Cada um, naturalmente, tem o direito de dizer em público o que quer. Desejar a morte do próximo, desde que o dono do desejo fique só nisso, não é proibido por lei – ao contrário, é um direito estabelecido pelo artigo 5º da Constituição Federal brasileira, que assegura a todos a plena liberdade de expressão.

O único problema neste caso – mas aí já é realmente um problema de 400 talheres – é que no Brasil onde se construiu a doutrina do ódio do bem o cidadão tem o direito de escrever que deseja a morte do presidente, mas não pode desejar a morte dos seus atuais inimigos políticos, pelo menos nas “redes sociais”. Experimente, para ver o que acontece, escrever que você quer que o ministro Alexandre de Moraes, por exemplo, caia morto. Melhor não.


ABERRAÇÃO

Para começar, o ministro vai mandar a Polícia Federal à sua casa, às 6 horas da manhã, e você será trancado numa cela de prisão. Essa prisão poderá ser prorrogada por um número indefinido de vezes. Os seus advogados não terão acesso à totalidade dos autos – só vão poder ler o que o ministro Moraes deixar. Você pode ser proibido de trabalhar como jornalista, e o seu site pode ser banido pelos operadores das redes de comunicação na internet. No caso de ser funcionário de alguma empresa dedicada à defesa da democracia, à luta contra o racismo e à manutenção do “distanciamento social”, vai perder o seu emprego.

 

O Brasil que cultiva o ódio do bem não é apenas moralmente absurdo. É uma aberração do ponto de vista legal — a lei, pelo menos enquanto o atual presidente continuar no governo, é oficialmente desigual. Depende, para proteger e para punir, da sua posição política."


ESPAÇO PENSAR+

Leia hoje no Espaço Pensar+ o artigo de Percival Puggina. https://pontocritico.com/espaco-pensar-artigo/ferramentas-do-autoritarismo



Leia mais


09 jul 2020

POVO ORDEIRO OU CORDEIRO?


REQUINTES DE HORROR

Nos últimos dias cresceu substancialmente o número de vídeos produzidos por empresários/empresárias de pequenos e médios negócios os quais, de forma desesperada, expõem o quanto estão sendo vítimas da TIRANIA praticada, com requintes de horror, pelos governadores e prefeitos dos estados e municípios onde moram e trabalham.

 


CONTORNO DIFERENTE

Se os primeiros vídeos que passaram a circular nas redes sociais, muita gente entendeu que a reação de alguns poucos empresários/empresárias mais parecia um SENTIMENTO DE INDIGNAÇÃO TEMPORÁRIA contra o abrupto CONFINAMENTO imposto pelas -autoridades- que se declararam preocupadas em SALVAR VIDAS, agora esta percepção ganhou contorno diferente. 

 


TIRANUS 2020

Por mais que não queira entender que algum governador ou prefeito queira o mal de seus cidadãos, depois de assistir, por exemplo, estes dois vídeos a seguir, produzidos por duas empresárias curitibanas, aí fiquei com uma clara impressão de que os cérebros do governador Ratinho Jr. e do prefeito Greca foram infectados pelo vírus TIRANUS 2020, cujo poder DITATORIAL se manifesta como altamente destruidor de MENTES, EMPRESAS, EMPREGOS e ESPERANÇA. 

Eis aí os dois vídeos e tirem suas próprias conclusões : https://www.diariodocentrodomundo.com.br/video-empresaria-de-curitiba-desabafa-e-chora-depois-de-ser-proibida-de-fazer-vendas-ate-pela-internet/    e  https://www.facebook.com/thomasrkorontai/videos/vb.110796933800926/635665507037599/?type=2&theater


O PROBLEMA É O GUARDA DA ESQUINA!

O que chama a atenção, e dá razão total ao que disse Pedro Aleixo, lá em 1968, ao então presidente Costa e Silva, antes da votação no Conselho de Ministros: ele alerta: - “Presidente, o problema de UMA LEI ASSIM não é o senhor e nem os que com o senhor governam o país; O PROBLEMA É O GUARDA DA ESQUINA!

 


GESTAPO

Ao assistir os dois vídeos os leitores entenderão, com muita nitidez, a afirmação feita pelo político, jornalista e advogado Pedro Aleixo. Obrigados a cumprir as ordens baixadas pelos DITADORES, não são poucos os fiscais e/ou policiais que fazem questão de mostrar que têm AUTORIDADE DESMEDIDA, no estilo GESTAPO.

 

Só para comparar: a atuação da GESTAPO era baseada no Decreto para a Proteção do Povo e do Estado, assinado em 1933 pelo presidente alemão, Paul von Hindenburg, após um atentado incendiário contra o Parlamento alemão.


 


POVO CORDEIRO

Diante de tantos absurdos e de tanta TIRANIA é preciso saber qual papel o povo brasileiro está disposto a desempenhar, além do sentimento de INDIGNAÇÃO que aprendeu a manifestar. Por ora o brasileiro está em dúvida se é um POVO ORDEIRO ou POVO CORDEIRO.  

 

 



Leia mais



Espaço Pensar +





GILBERTO SIMÕES PIRES

Formado em Administração, o comunicador de pensamento liberal, nome de grande credibilidade na comunidade gaúcha, com ideias próprias e firmes, é defensor da economia de mercado e do fim de qualquer subsídio por parte do governo.

 

Gilberto Simões Pires iniciou sua carreira na área de comunicação em 1986, no Rádio. A seguir atuou como comentarista econômico na TVE (Mercado em Ação); na TV Guaíba (Câmera 2); no Grupo RBS (Rádio Gaúcha, RBS TV e Jornal Zero Hora); na TV Pampa (Pampa Boa Noite).
Após, na Rede Bandeirantes Porto Alegre, ancorou os programas -PRIMEIRO PLANO- na Band AM, e CONTROLE REMOTO na Band TV.
Por oito anos ancorou Programa -PONTOCRITICO.COM- no canal 20 da NET e, desde 2009, escreve diariamente a web-letter - PONTOCRITICO.COM- .


Em ambientes associativos é membro efetivo do Clube de Editores e Jornalistas de Opinião além de coordenar a Sociedade Pensar+.

 

EQUIPE EDITORIAL

 

Editor: Gilberto Simões Pires
Assinaturas: Lúcia Pedroso
Para Anunciar: Cristina Sacks

Sites Interessantes