Artigos

18 set 2020

QUEM DETESTA QUEM?


NOTÍCIAS VELHAS

Já faz um bom tempo que deixei de manusear os jornais IMPRESSOS em busca de notícias. Até porque todas elas, no momento em que são separadas para que venham a ocupar as páginas dos jornais que serão entregues no dia seguinte, já foram lidas e relidas -ON LINE- nos sites de notícias e/ou nas Redes Sociais. Ou seja, notícia que aparece nos JORNAIS IMPRESSOS são, indiscutivelmente, NOTÍCIAS VELHAS.


OPINIÕES E INTERPRETAÇÕES

Assim, muito por dever de ofício, o que ainda me prende a determinados PERIÓDICOS, IMPRESSOS OU NÃO, são as opiniões, comentários e/ou interpretações manifestadas por certos colunistas, uns que gozam da minha admiração, como é o caso de J. R. Guzzo e Rodrigo Constantino, por exemplo, e outros que sabidamente usam de uma fértil IMAGINAÇÃO como meio de demonstração do quanto são fiéis à IDEOLOGIA DO FRACASSO.


IMAGINAÇÃO IDEOLÓGICA

Hoje, por exemplo, enquanto tomava conhecimento das últimas notícias publicadas pela Gazeta do Povo, me deparei com um texto onde o autor, Fernando Jasper, antigo colunista do jornal, abusou do uso da sua fértil IMAGINAÇÃO IDEOLÓGICA para tentar confundir seus leitores mais desavisados. 


BOLSONARO DETESTA A IMPRENSA...

Pois, na sua coluna de hoje, com o título -Casamento abalado: Guedes não convence Bolsonaro e busca culpados por fracasso-, Jasper disse que -"BOLSONARO DETESTA A IMPRENSA, E COSTUMA DOBRAR A APOSTA QUANDO SE SENTE CONTRARIADO POR ELA"-  


A IMPRENSA NÃO DETESTA BOLSONARO???

Ao ler este trecho fiquei curioso, apenas curioso sem muitas chances, para saber se o colunista faria alguma menção dizendo algo que é mais do que obvio e pra lá de sabido, qual seja de que a -IMPRENSA EM GERAL DETESTA BOLSONARO-. Foi em vão, como de resto já havia percebido desde o início da minha leitura.


FOFOQUEIRO

Na realidade, a ideia que o colunista me passou é que ELE DETESTA BOLSONARO. Como tal ao se referir ao CASAMENTO entre o presidente e o ministro Paulo Guedes, da Economia, o colunista manifestou que o seu grande propósito é ABALAR A RELAÇÃO entre ambos. A ideia de UNI-LOS, para que o Brasil possa encontrar o bom caminho do desenvolvimento, pelo visto não passa e nunca vai passar pela cabeça do COLUNISTA FOFOQUEIRO. 


ESPAÇO PENSAR +

No ESPAÇO PENSAR + de hoje : COMO É A VIDA FORA DA "RESERVA ECOLÓGICA DO FUNCIONALISMO" PÚBLICO -  por J.R.Guzzo, publicado ontem na Gazeta do Povo - Para ler acesse o link: https://www.pontocritico.com/espaco-pensar-artigo/como-e-a-vida-fora-da-reserva-ecologica-do-funcionalismo-publico-18092020



Leia mais


17 set 2020

RS - UM ROMBO ORÇAMENTÁRIO DE R$ 8 BILHÕES PARA 2021


ALERTA

Mesmo que boa parte dos leitores do PontoCritico viva fora do RS, diante da GRAVÍSSIMA SITUAÇÃO FISCAL do -falido- Estado gaúcho julgo importante alertar a todos os brasileiros para que façam de tudo para evitar que a mesma desgraça se instale nos Estados onde moram. 


ORÇAMENTO PÚBLICO

De antemão é preciso admitir que o exercício de examinar peças ORÇAMENTÁRIAS não é a praia da grande maioria do povo brasileiro. Muito menos quando se trata de ORÇAMENTO PÚBLICO, até porque sempre foram considerados como OBRAS DE FICÇÃO. Entretanto, depois que a Lei de Responsabilidade Fiscal entrou em vigor, os governantes se obrigaram a cumprir a LOA -LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL, que anualmente precisa ser aprovada pelos Poderes Legislativos da União, dos Estados e dos Municípios.  


ROMBO DE R$ 8,093 BILHÕES

Como lecionei -Finanças e Controle Orçamentário- por um bom tempo na Universidade, tanto em SP quanto no RS, isto se traduziu em maior compreensão sobre o tema. Assim, quando me debrucei sobre a PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA que o governo gaúcho encaminhou, nesta 3ª feira, 15, a Assembleia Legislativa do RS, projetando um MAGNÍFICO ROMBO DE R$ 8,093 BILHÕES, a primeira coisa que me interessou foi a FONTE DE RECURSOS que o governo usaria para TAPAR O ENORME BURACO. 


READEQUAÇÃO DE ALÍQUOTAS

Ora, antes de tudo é preciso esclarecer, de forma nua e crua, que a -REFORMA TRIBUTÁRIA- que está sendo discutida na Assembleia Legislativa não passa de uma READEQUAÇÃO DE ALÍQUOTAS DE ICMA, IPVA, etc., cujo propósito é possibilitar uma ARRECADAÇÃO de algo como R$ 2,8 BILHÕES ao longo de 2021. Pois bem, sem as operações intraorçamentárias, no ORÇAMENTO DE 2021 a ARRECADAÇÃO ESTIMADA É DE 42,865 BILHÕES enquanto que as DESPESAS, onde praticamente TODAS são OBRIGATÓRIAS, estão estimadas em R$ 50,958 BILHÕES. Que tal? 


A ARRECADAÇÃO DE ICMS VAI PARA A FOLHA

Atenção: da principal FONTE DE RECEITA, o ICMS, o governo espera arrecadar R$ 34,5 bilhões no próximo ano, o que significa uma queda específica de 8% na comparação do projetado no orçamento deste ano (2020). Comparando os GASTOS COM SERVIDORES (ATIVOS E INATIVOS) que estão projetados em R$ 31,832 BILHÕES, é mais do que perceptível que os gaúchos PAGAM IMPOSTO para, apenas e tão somente, SUSTENTAR A FOLHA DOS SERVIDORES.


DESESTATIZAR E/OU PRIVATIZAR

Para encerrar, o que todos devem estar curiosos é quanto a FONTE DE RECURSOS para atender o ROMBO DE R$ 8 BI. Pois, pelo que depreendi através da LOA 2021, além dos necessários atrasos nos pagamentos, o governo do RS, além de precisar da aprovação do aumento de impostos definidos pelas novas ALÍQUOTAS READEQUADAS, vai precisar, enfim, de levar adiante a necessária DESESTATIZAÇÃO e/ou PRIVATIZAÇÃO, coisa que até agora tem sido alvo de pouca intenção. 


ESPAÇO PENSAR +

No ESPAÇO PENSAR + de hoje: JORNALISTAS DESPREZAM BOLSONARO E EVANGÉLICOS, MAS FINGEM IMPARCIALIDADE - por Rodrigo Constantino -  Para ler acesse o link: https://www.pontocritico.com/espaco-pensar



Leia mais


16 set 2020

ESCLEROSE MÚLTIPLA


RODA VIVA

Na segunda-feira à noite, 14, levado pela minha até então grande admiração que nutria pelo ex-diretor geral da Globo e fundador da TV Vanguarda, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, mais conhecido como BONI, me sentei em frente do meu aparelho de televisão para assistir o programa Roda Viva, da TV Cultura. 


BONI ESTÁ MUITO DOENTE

Pois, na medida em que ia respondendo às mais diversas perguntas de seus interlocutores, Boni deu a entender que está muito doente. Mais precisamente, quando disse que "o governo federal (leia-se o presidente Jair Bolsonaro) CONFRONTA COM A DEMOCRACIA", aí não tive dúvida: Boni, certamente, está sofrendo de ESCLEROSE MÚLTIPLA, uma doença neurológica que causa sérias lesões no cérebro e na medula.


PILAR DE DEFESA DA DEMOCRACIA

Ao ser questionado sobre os "ataques" de Jair Bolsonaro contra a imprensa, Boni não titubeou e, alto e bom tom, respondeu: - A guerra não é contra a imprensa, não é contra a TV, é CONTRA A DEMOCRACIA. Mais: essa gente está combatendo a televisão e a imprensa porque aí reside o PILAR DE DEFESA DA DEMOCRACIA. Que tal? 


CASSAÇÃO

O que mais me chamou a atenção, do início ao fim da longa entrevista, é que Boni, muito provavelmente por força da ESCLEROSE MÚLTIPLA, está plenamente convencido de que Bolsonaro quer porque quer a CASSAÇÃO da CONCESSÃO DA REDE GLOBO. E em momento algum o doente empresário sequer mencionou que a REDE GLOBO, a olhos vistos, vem fazendo de tudo para a CASSAÇÃO DO PRESIDENTE JAIR BOLSONARO.


CONTRATOS DE CONCESSÃO

Ora, por tudo que se sabe Bolsonaro jamais disse que não renovaria a CONCESSÃO DA REDE GLOBO. Apenas e tão somente disse que a renovação da licença, cujo prazo se encerra em 2022, vai depender do real cumprimento das regras estabelecidas no contrato, coisa esta, aliás, sempre muito defendida pela emissora quando se trata de todos os CONTRATOS DE CONCESSÃO feitos por governantes.


PUNIÇÃO POR DESCUMPRIMENTO

Boni entende que a TV Globo, pela penetração que tem, pelo respeito que as pessoas têm pela emissora, pelos serviços que prestou ao Brasil, não pode perder a CONCESSÃO. Ora, ora, meu caro Boni, isto não significa que qualquer emissora de rádio e televisão tem o direito de fazer o que bem entende, deixando de cumprir o que está posto no contrato. De novo: uma sempre possível NÃO RENOVAÇÃO DE CONCESSÃO não pode ser vista como uma PUNIÇÃO A COMPETÊNCIA, como o senhor afirmou no Roda Viva. Seria, isto sim, uma PUNIÇÃO por NÃO CUMPRIMENTO de uma ou mais cláusulas contidas no CONTRATO DE CONCESSÃO.


ESPAÇO PENSAR +

No ESPAÇO PENSAR + de hoje :  PREÇO DO ARROZ E O EXCESSO DE MOEDA - por HÉLIO BELTRÃO - publicado no Jornal do Comério - https://www.pontocritico.com/espaco-pensar-artigo/preco-do-arroz-e-o-excesso-de-moeda-16092020



Leia mais


15 set 2020

SECRETÁRIOS DA DESPESA FEDERAL


IMPLOSÃO FISCAL

Ontem, ao assistir o vídeo no qual o ministro da Economia, Paulo Guedes, em tom quase que de desespero disse que a criação de NOVOS FUNDOS PARA DESTINAR RECURSOS FEDERAIS PARA OS ESTADOS E MUNICÍPIOS, levará a UNIÃO a uma ROTA DE IMPLOSÃO FISCAL, ou mais precisamente um ASSALTO A GERAÇÕES FUTURAS, lembrei do que disse, lá em 1999, o então Secretário da Receita Federal, Everardo Maciel, aos deputados que integravam a Comissão Especial que, à época, tratava da sempre recorrente Reforma Tributária. 


594 SECRETÁRIOS DA DESPESA FEDERAL

Diante da eterna DIFICULDADE que os deputados já mostravam, quer por desconhecimento, mas principalmente por formação POPULISTA/ASSISTENCIALISTA, para entender que para cada DESPESA é preciso apontar uma fonte de RECEITA, Maciel disse: - Como SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL, sou apenas um funcionário; já os senhores, 513 DEPUTADOS E 81 SENADORES, são 594 SECRETÁRIOS DA DESPESA FEDERAL.


FUNDOS COMPENSATÓRIOS

Voltando ao presente, no evento virtual da Confederação Nacional dos Municípios, no qual Guedes disse que a criação de FUNDOS DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL e/ou de EXPORTAÇÃO, com RECURSOS DA ARRECADAÇÃO FEDERAL a ser dividido com Estados e Municípios, como os SECRETÁRIOS DE FAZENDA MUNICIPAL estão exigindo como forma de COMPENSAR OS ENTES PELA REFORMA TRIBUTÁRIA, significa acelerar a FALÊNCIA DO ESTADO BRASILEIRO.


NÃO HÁ COMO BANCAR

Para quem não assistiu, eis o que Paulo Guedes, disse, literalmente, com toda razão: - “Se anunciarmos que estamos criando mais fundos, a União pode quebrar e vai faltar dinheiro pra todo mundo. Vamos entrar em uma rota de IMPLOSÃO FISCAL. Não podemos comprometer recursos que não temos, não podemos bancar”, afirmou. “Tudo que conseguimos daqui pra frente vamos dividir, mas não podemos garantir o que não temos”.


IMPOSTO ÚNICO

Mais: "É preciso que todos “sigam juntos”, sem esperar compensações do governo federal. O governo (União) dividiu o que tinha com os Estados e municípios durante a pandemia. “Não temos condições de duplicar agora. Não podemos ficar esperando que um ente dê garantia para o outro”, completou. Entretanto, ao admitir que a decisão cabe ao Congresso Nacional, foi enfático ao apontar como fonte de receita para atender o pleito dos secretários de Fazenda a criação de um IMPOSTO ÚNICO DA UNIÃO COM ESTADOS, mas que este tributo não cabe ao Executivo propor.


CONCENTRAÇÃO NA FOLHA

Como se vê, enquanto o Ministério da Economia tenta de todas as formas colocar as CONTAS PÚBLICAS dentro de uma realidade ORÇAMENTÁRIA, praticamente todos os demais fazem de tudo para AUMENTAR A DESPESA PÚBLICA. E, para desespero geral dos pagadores de impostos, a grande DESPESA PÚBLICA está concentrada na FOLHA DOS SERVIDORES - ATIVOS E INATIVOS. Pode? 



Leia mais


14 set 2020

A "REFORMA TRIBUTÁRIA" GAÚCHA


REFORMA NADA TRIBUTÁRIA

Antes de tudo é preciso deixar bem claro a todos os leitores que a tal REFORMA TRIBUTÁRIA defendida com unhas e dentes pelo governador do RS, Eduardo Leite, não tem compromisso algum com a SIMPLIFICAÇÃO (que deveria ser o caso). Por tudo que está posto no projeto, o propósito tem como princípio, meio e fim buscar um EQUILÍBRIO DAS CONTAS PÚBLICAS. 


O ESTRAGO

Para tanto, mais do que sabido, considerando o tamanho do ESTRAGO que produz o EXCESSIVO GASTO COM FOLHA DE SALÁRIOS DOS SERVIDORES, não há, no horizonte de curto, médio ou longo prazo, a menor possibilidade de que uma eventual RECUPERAÇÃO ECONÔMICA consiga proporcionar uma ARRECADAÇÃO suficiente para produzir o almejado EQUILÍBRIO DAS CONTAS PÚBLICAS. 


CUSTE O QUE CUSTAR

Atenção: não entendam o que escrevi aí acima como PALPITE ou OPINIÃO, mas de um FATO INQUESTIONÁVEL. Tudo porque o -GASTO COM PESSOAL-, por força de lei constitucional blindada por Cláusula Pétrea, IMPÕE, a todo e qualquer governante o indiscutível DEVER DE ALIMENTAR, custe o que custar. 


OMISSÃO QUANTO AO AUMENTO DOS GASTOS

Diante deste quadro DANTESCO, o que percebo, com muita nitidez, é que os empresários gaúchos dos mais variados setores, através de suas lideranças, estão se colocando visceralmente CONTRA O AUMENTO DE IMPOSTOS, como esclarece a proposta que o governador Leite enviou ao Legislativo. Ora, o que me deixa intrigado é que nos momentos em que os GASTOS COM PESSOAL DO SERVIÇO PÚBLICO foram apreciados no ambiente do Legislativo, estas e outras lideranças não fizeram a mesma pressão. Na realidade se OMITIRAM. 


SATISFEITOS COM A CARGA ATUAL

Mais: por tudo que ouço e leio, as lideranças empresariais demonstram, claramente, que estão SATISFEITAS COM A CARGA TRIBUTÁRIA GAÚCHA. Sim, porque ao invés de EXIGIREM UMA REDUÇÃO DA CARGA TRIBUTÁRIA se declaram contra o AUMENTO DA MESMA. Estranho, não? De novo: se levarmos em conta o fato de que NÃO ACEITAM AUMENTO DE CARGA DE IMPOSTOS, isto significa, claramente, que estão PLENAMENTE SATISFEITOS com o brutal tamanho da ATUAL CARGA TRIBUTÁRIA.   


ROMPIMENTO TOTAL

No meu entender, este é momento do ROMPIMENTO TOTAL que levaria a UMA REFORMA CAPAZ DE CONCEDER GOVERNABILIDADE ao representante eleito para gerir o Estado. Se não forçarmos o FIM DAS CLÁUSULAS PÉTREAS, não há como exigir de qualquer governante que REDUZA DESPESAS DE PESSOAL, que hoje leva praticamente tudo que o governo consegue arrecadar e mesmo assim, por ser insuficiente, ainda se obriga a parcelar. 


TEXTO DO PENSADOR ROBERTO RACHEWSKY

A propósito, aproveito o texto do pensador Roberto Rachewsky, que se encaixa perfeitamente neste tema:

- Você paga impostos para ter serviços do governo? Pois saiba que eu só pago para não ir preso. Se o governo, em vez de cobrar impostos, cobrasse taxas por serviços que me interessam como o uso da coerção estatal para impor contratos ou leis que coíbem a violência, eu pagaria voluntariamente, como eu pago quando recorro ao judiciário na busca por justiça. Imposto é fruto de uma cultura coletivista irracional que acha que as pessoas devem pagar pelas demandas alheias, mesmo que isso seja feito com o uso da força, o que é uma contradição tendo em vista tudo que dizem que cabe a um governo moral e legítimo fazer, prover segurança contra os violentos e justiça contra os malfeitos-.


ESPAÇO PENSAR +

No ESPAÇO PENSAR + de hoje : QUE DEMOCRACIA É ESTA?  - por Percival Puggina - para ler o texto é só clicar no link :  http:// https://www.pontocritico.com/espaco-pensar



Leia mais


11 set 2020

JORNALISTAS OU PUBLICITÁRIOS?


PÚBLICO ENOJADO

Diante de uma clara e indiscutível MÁ VONTADE que boa parte da chamada GRANDE MÍDIA nutre e propaga, de forma pra lá de dramática e escandalosa, sobre qualquer ação e/ou proposta defendida pelo atual governo presidido por Jair Bolsonaro, o que mais se vê, notadamente nas REDES SOCIAIS, é uma forte e fantástica reação de milhões de brasileiros que se declaram ENOJADOS com este tipo de JORNALISMO.


PROFISSIONAIS DA MÍDIA

Como o exército de profissionais da mídia que lutam desesperadamente contra as ações e/ou propostas do governo é imenso, coisa que por si só aumenta a convicção de milhões de leitores, ouvintes e telespectadores em geral, arrisco a dizer que a percepção que este movimento crescente proporciona, faz com que muitos brasileiros entendam que a profissão de JORNALISTA está cada dia mais identificada com a profissão de PUBLICITÁRIO. 

Eis as definições de ambas as profissões e tirem suas eventuais dúvidas:  


JORNALISTA

JORNALISTA é o profissional responsável pela APURAÇÃO, INVESTIGAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE NOTÍCIAS, REPORTAGENS, ENTREVISTAS OU DISTRIBUIÇÃO DE NOTÍCIAS OU OUTRA INFORMAÇÃO DE INTERESSE COLETIVO.

O trabalho jornalístico compreende tratamento -escrito, oral e visual- de informações, em quatro etapas: 1- PAUTA, onde são selecionados assuntos a serem abordados,; 2- APURAÇÃO, onde é feita a averiguação da informação e a credibilidade das fontes; 3- REDAÇÃO, quando é dado o devido tratamento à informação; e 4- EDIÇÃO, onde é que feita a organização do material para a mídia.


PUBLICITÁRIO

PUBLICITÁRIO é o profissional contratado para COMUNICAR A IMAGEM DE SEUS CLIENTES ATRAVÉS DE ESTRATÉGIAS ELABORADAS SOBRE TÉCNICAS E PESQUISAS. Como tal deve atuar dentro dos LIMITES PROPOSTOS PELO CONTRATANTE, o que inclui verba disponível e objetivos desejados. Um bom publicitário tem o dever de PERSUADIR e CONVENCER o consumidor a adquirir o que está sendo sugerido.  


PERSUADIR E CONVENCER

Uma simples comparação entre as duas profissões é suficiente para entender o quanto boa parte dos JORNALISTAS está desempenhando o papel que até então era destinado aos PUBLICITÁRIOS. Observem que os LIMITES PROPOSTOS são constantemente definidos pelos CONTRATANTES, que tem como objetivo PERSUADIR e CONVENCER OS LEITORES, OUVINTES E TELESPECTADORES. Que tal?


ESPAÇO PENSAR +

No Espaço Pensar + de hoje - NOVO RETROCESSO -  por Sérgio Lewin - https://www.pontocritico.com/espaco-pensar-artigo/novo-retrocesso



Leia mais